9/03/2008

Uma (boa) idéia na cabeça e uma câmera na mão

Jornal do Estado

Projeto Tubo de Ensaio, criado pela Destilaria do Audio Visual coloca bandas em performances acústicas em lugares inesperados como em cima de uma laje


A partir da esquerda: Arnaldo, Rodrigo, Eduardo e Lucas,
os criadores da produtora e do Tubo de Ensaio

Adriane Perin

A partir da esquerda: Arnaldo, Rodrigo, Eduardo e Lucas, os criadores da produtora e do Tubo de EnsaioA máxima glauberiana, quando trabalhada por boas cabeças, traz resultados instigantes. E a idéia pode partir de um princípio muito simples, cotidiano mesmo, como é o caso do projeto Tubo de Ensaio, criado pelo quarteto de publicitários – com formação em cinema -, Rodrigo Sakum oto, Lucas Negrão, Arnaldo Belotto e Eduardo Ribeiro, todos na faixa entre 23 e 25 anos. Neste caso a idéia foi colocar bandas para tocar, acusticamente, em lugares inesperados.

Tubo de Ensaio é um desdobramento da produtora Destilaria do Audiovisual, criada por eles há uma no e meio. Para colocar o site ano ar, o quarteto queria fazer algo para atrair acessos e, como todos acompanham, gostam e são amigos de músicos de bandas independentes da cidade e da vizinhança, optaram por atuar nessa área.

A Destilaria, conta Rodrigo, é uma produtora audiovisual que atualmente trabalha basicamente com filmes publicitários no mercado curitibano e catarinense, mas que nunca vai desistir de produzir também cinema. Enquanto eles vão pegando cancha, se exercitam no ofício que escolheram. “Foi uma chance de fomentar tanto o site quanto esta área fonográfica local e suas bandas, um circuito que todos aqui gostam muito”, comenta Rodrigo. Na área musical, a Destilaria já assinou alguns videoclipes para as bandas Charme Chulo, Sick Sick Sinners e Faichecleres. E está terminando um para a catarinense Lenzy Brothers.

Aliás, a catarinene é uma que também está no Tubo de Ensaio, em um vídeo com uma bela vista do Morro do Careca em Balneário Camboriú, em um clima muito astral. O legal d a proposta ser acústica, é que este formato permite sacar mais o potencial melódico do grupo. Outro dos vídeos que chama a atenção é de uma banda chamada Pão de Hamburguer - e pode tirar o risinho de incredulidade diante do nome da cara, porque é um grupo muito bom, daqui de Curitiba. Eles escolherem como “palco” uma laje. Outro momento muito legal é da banda Anacrônica, em uma performance na cinemateca.

“Trabalhamos dentro de um conceito de laboratório da imagem, tendo em mente um constante processo de destilação, digamos assim. Com essa parte das bandas não visamos nenhum fim lucrativo só divulgar o nosso trabalho e o de bandas que a gente gosta”, explica o produtor aspirante a cineasta, que conheceu os três sócios há seis anos na Academia Internacional de Cinema.

A inspiração, conta ele, veio de um clipe dos Novos Baianos, feito na quintal da troupe paz e amor. Plano sequência (ou seja, sem cortes, a câmera acompanhando o que acontece de um fôlego só), com uma excelente captação de áudio, detalhe técnico que pode não parecer, mas que faz toda a diferença. Um mínimo de equipamento pra gravar: câmera, dois microfones, um lap top e todo os quatro por perto para resolver rápido qualquer situação.

O mais dificil foi — do Charme Chulo gravado em uma manhã de sábado na Rua das Flores, dia e hora, em que o calçadão é cheio e portanto barulhento. “Encheu de gente ao redor. Foi uma loucura porque a gente sempre procura lugares mais silenciosos”. Dos que estão no ar é o único cujo som tem problemas, mas o clima compensa. “A gente pede que a banda escolha um lugar inusitado que sirva bem para se tocar acústico. Mas, o dia da Charme foi muito legal também”. O próximo a entrar no Tubo é a atração do Psychobilly Fest, que acontece neste feriado, o Frantic Flinstones, cujo vocalista mudou-se para Curitiba. “Foi em uma espécie de piscina meio abandonada”, adianta Rodrigo.

Serviço

http://www.vimeo.com/tubodeensaio

7 comentários:

rkjazz disse...

é bom ter cuidado com essas aventuras sobre lajes e tal... olhe o que aconteceu com os beatles. o troço é perigoso, pode crer que é.

Túlio disse...

tinha visto esses vídeos e realmente achei ótima a idéia. as bandas e as produtoras de ctba precisam de iniciativas como essa.... uma espécie de comensalismo cultural!

Ivan disse...

nossa Tulio. "comensalismo". ce tá ficando muito intelectual, hem? hahaha

Ivan disse...

que nada Rubens. eu já fiz até uma música, "conversa na laje". aliás, na laje da casa do Linari. eheh

rkjazz disse...

muito boa por sinal a canção. o problema todo e maior é que hj em dia não temos mais bons arquitetos, engenheiros que saibam cálculo estrutural. existem lajes demais desabando por ae afora. abraço, brother. mande sinais de fumaça.

Ivan disse...

a música é muito boa mesmo. e as outras deles no myspace também são excelentes. ótima banda.

Túlio disse...

hgahahahaha é que bem outro dia eu tinha visto um documentário no National Geographic sobre o comensalismo!