2/15/2008

Mudar pra quê


Uma das prediletas da casa, como diria o "reverendo" Massari, está de disco novo na praça. "Hungry Saw" é o primeiro disco de inéditas dos ingleses do Tindersticks em cinco anos, e não decepciona. Poucas bandas hoje tem a capacidade de me fazer considerar o lançamento de um disco como um "acontecimento", algo a ser esperado com ansiedade e a atenção como se fosse a nova epifania de um oráculo, a ser celebrado e comemorado. O Tindersticks é uma delas. Sou fã de carteirinha desde que comprei os primeiros deles na saudosa 801 discos, no Largo da Ordem, naquela época em que ainda existiam lojas de discos especializadas, e a gente ia até elas comprá-los.
Enfim, voltando a "Hungry Saw", é mais uma aula de beleza, lirismo e delicadeza. O Tindersticks é aquele tipo de banda que não promove grandes mudanças de estilo, não tenta ser modernoso nem acompanhar as ondas que vão e vem no mercado. Simplesmente continuam fazendo a música deles, do mesmo jeito de sempre, e cada vez melhor. Melodias intimistas, arranjos sutis e a voz de trovão de Stuart Staples pairando sobre as canções e hipnotizando o ouvinte. Apenas dois dias de audição já foram suficientes para me deixar chapado por esse disco. No momento estou viciado em "The other side of the world", que chega a doer de tão perfeita. Mas ainda tem "Yesterdey tomorrow", "Mother dear", "Booba", "All the love". Pra que mudar diante de tanta beleza? Deixa isso pras bandinhas que precisam correr atrás do hype na falta de talento. Quem sabe sabe, e não perde a majestade. Pra nossa sorte.

4 comentários:

Dri disse...

Muito bom esse disco, também estava esperando ansiosa.
Tindersticks continua dando banho em muitas bandinhas que rolam por aí...
abs

ramiro disse...

e vamos baixar!

rkjazz disse...

eu lembro disso, ivan, com vc chegando com os discos e cervejas pra gente ouvir e ficar ali, embasbacados com o que tava ouvindo. grande pedida! tá baixando.

rkjazz disse...

eu tinha gravado uma fitinha K7 com um dos discos. tava falando com o mário esse lance de como era difícil a gente ter acesso a certas coisas bacanas... viva a net!!!!