2/10/2008

Bright Lights, bright lights...

Dicas de alguém que ouve música aleatoriamente, sem nenhum método ou preocupação com hypes. só pelo prazer de descobrir coisas novas e se maravilhar com elas. Algumas coisas que eu ouvi por aí nos últimos tempos e gostei.


I like trains – Elegies To Lessons Learnt
Até agora sem dúvida a surpresa agradável do ano pra mim. Nunca tinha ouvido falar. Baixei na sexta de um blog mais pela capa e pela descrição de um cara que falava em algo como estar em uma casa desconhecida quando acaba a luz. Imagine um mercury rev meio gótico com o leonad cohen de vocalista. Ou o mogwai com o nick cave. Muito foda. O título das músicas já entrega o naipe da coisa: “we all fall down”, “the deception”. Um instrumental fudido, que cria um clima épico, e de beleza asfixiante. O que os góticos deveriam ouvir se tivesseem um cérebro dentro da caveira.


I Like Trains - The Deception

Cat Power - Jukebox

e a rainha-menina indie aprontou de novo. Um disco irrepreensível até pra quem como eu não gosta de disco de covers. Até porque ela transforma as músicas em músicas dela, na maioria das vezes irreconhecíveis ou pouco conhecidas. A banda é a mesma que veio pro tim com judah bauer (jon spencer blues explosion) e o batera do Dirty Three. Um disco de blues climático, ou “cool blues”. Com uma voz capaz de derreter as calotas polares. Sem mais comentários.

Black Mountain – In the future

Banda fudida que combina rockão pesado a la black sabbath purple com doses de psicodelia e folk. Atentem para a tríade “Evil ways”, “Wild Wind” e “Bright lights”, respectivamente faixas 7, 8 e 9 do segundo disco dos caras. A primeira poderia perfeitamente estar no Machine Head. Tambores, riffs matadores de guitarra. A segunda lembra Bowie fase Space Oddity. E a tour de force “Bright lights” começa com uma balada psicodélica pra cair em um groove furioso de guitarra e batera que levanta até zumbi e dá vontade de sair pulando e balançando a cabeça. Depois entra em um longo trecho instrumental noise de fazer o pink floyd babar. Tudo isso com uma pegada e uma jovialidade entusiasmante. Paulera bicho!

Um comentário:

Carlacarne disse...

Falaê Seo Ivan e dona Adri. O serviço de informações Cazalberto-quick-message, informa: Linari Corrêa me ligou agora e pediu pra lhes avisar que já comprou os vossos ingressos para o Interpol. Tâmozaí compañeros!