1/10/2008

Ano novo, vida nova para MC Marina

Jornal do Estado

Carreira solo

Ex- Integrante do Bonde do Rolê fala de seus planos musicais para o futuro

Adriane Perin

Divulgação

Marina largou o Bonde do Rolê e vai seguir carreira solo

Enquanto o Bonde do Rolê procura nova cantora, Marina Ribatski, a ex-MC do trio curitibano, está de férias em Curitiba - o que ela mais queria. Na cidade até meados de fevereiro, vai discotecar terça no Wonka e conversou com a reportagem, avisando de antemão, que não gostaria de falar sobre a saída da banda, com a qual alcançou sucesso mundial nos últimos dois anos e da qual saiu depois de uma briga em pleno palco londrino, ano passado. Prefere falar de um futuro que ela não imaginava que despontaria.
Antes de qualquer coisa, tem que enfrentar os cistos das cordas vocais, resultado do cansaço físico e do desgaste psicológico, provocados por dois anos ininterruptos de shows. Com a garantia de que se recupera tomando cuidados, como parar de fumar e fazer fono, está confiante.
Embora prefira não falar do rompimento com Pedro Deyro’t e Rodrigo Gorky o assunto vem à tona todo o tempo. Ela admite que o cansaço físico gerou o desgaste, já que antes nunca teve problemas vocais. “Da forma como aconteceu acho que o todo da situação precipitou o problema. Abraçamos mais do que podíamos”, diz e e emenda. “Mas, o Bonde sempre foi uma oportunidade, nunca considerada como algo que iria longe. Quando pular todo dia no palco como uma macaca deixou de me divertir, começou o estresse. Havia chegado a hora de mudar de emprego”, observa.
Pensou que ninguém ia querer trabalhar com ela, mas foi o contrário: choveram convites. “Pensei que não acreditavam em mim como cantora. Isso tem a ver com minha baixa auto-estima”, confessa. Marina diz que não pode detalhar as propostas, pois não tem nada definido. Mas foram os estrangeiros que demonstraram mais interesse. “Mas tem gente no Brasil com as quais já trabalhei e quero voltar”, diz, citando Edu K.
Em fevereiro ela volta para Europa de mala e cuia; vai casar com um rapaz do meio cinematográfico. Entre as possibilidades artísticas, está firme um disco solo - tanto que ela voltou a exercitar-se com a guitarra. “Mas, está tudo confuso. Eu estou confusa. Tenho muitas idéias e desde que botei o pé em Curitiba tive um surto criativo e escrevi muito”, diz sem descartar a o humor. “Não quero me distanciar da imagem que criei porque tem muito de mim. Mas quero mostrar que posso fazer mais do que ser a louca, retardada, que só berra”.
Sobre um reencontro com os ex-parceiros, é taxativa. “Não tem como. Não dá pra fingir que foi na boa, porque não foi. Mas, quero mais é que eles encontrem alguém para cantar e sema mujito felizes.
De lição nesses dois anos, ela aprendeu que é preciso saber dizer não. “Não é porque se tem muitas propostas, que você tem que aceitar tudo”, finaliza.

3 comentários:

Anderson de Souza disse...

Marina quer montar uma banda comigo?

igor disse...

será que a marina cansou de ser sexy ?

rkjazz disse...

porra, igor. essa é outra banda, a da lovefoxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx. acho que é assim que se escreve o nome da guria hehehehehe. sorte pra ela. foda acabar um trampo assim, meio stress e tal. sorte.