11/14/2006

Kerouac, Bortolotto, santos e desertores em Curitiba


Daqui até semana que vem, Curitiba finalmente terá a oportunidade de conferir in loco o trabalho do Cemitério dos Automóveis, grupo de teatro encabeçado pelo Mário Bortolotto, e que há dez anos não se apresenta na cidade. Eles vão apresentar duas peças “Keroauc” e “Homens, santos e desertores”. Faz tempo que eu tô a fim de ver isso. Já chegamos várias vezes a planejar ir até Sampa pra ver, mas os problemas de sempre (grana, trampo, tempo), acabou não rolando. Agora não vai ter desculpa. E com certeza vai ser muito legal.
Além disso, até lá também vão acontecer várias festas e tal que vale a pena conferir. O lance começa hoje à noite, no Porão Loquax, com o Marcelo Montenegro – ator do grupo – acompanhado pelos brothers Rubens K, e o Carlão (Folhetim/OAEOZ). Na semana que vem vai ser com o próprio Mário no mesmo local. Abaixo mais detalhes da história toda.

CEMITÉRIO DE AUTOMÓVEIS EM CURITIBA
O Grupo “Cemitério de Automóveis” fundado em Londrina e atualmente radicado em São Paulo volta a Curitiba depois de 10 anos e traz dois espetáculos dos mais recentes.
O Grupo “Cemitério de Automóveis” é dirigido pelo Dramaturgo, Diretor e Ator Mário Bortolotto, mas o irônico é que justamente as duas peças que estarão sendo apresentadas em Curitiba não tem a sua assinatura na direção.
São dois espetáculos muito elogiados pela crítica paulistana.

HOMENS, SANTOS E DESERTORES
Um homem vive recluso em casa, cercado de livros. Um Garoto sente uma profunda identificação com o Homem e passa a freqüentar a sua casa. O Homem reluta em aceitar as visitas do Garoto por saber que não há saída para pessoas como ele.
A peça foi escrita em 2.002 e estreou em 2.003. Mário Bortolotto sempre afirma que trata-se do seu texto preferido. A direção ficou por conta da atriz Fernanda D´Umbra e os atores são Mário Bortolotto e Gabriel Pinheiro.

FICHA TÉCNICA
Texto : Mário Bortolotto
Direção : Fernanda D´Umbra
Elenco : Mário Bortolotto e Gabriel Pinheiro
Iluminação : Fernanda D´Umbra
Sonoplastia : Mário Bortolotto
Operação Técnica : Marcelo Montenegro
Direção de Palco e contra-regragem : Régis Santos
No Auditório Glauco Flores de Sá Brito (Mini-Auditório do Teatro Guaíra)
Rua Amintas de Barros, s/n – Centro
(próximo a Praça Santos Andrade)
De 16 a 19 de Novembro
Quinta a Sábado : 21h
Domingo : 20h
Ingresso : R$ 20
Estudante, Aposentados e classe artística : R$ 10

KEROUAC –
“Kerouac” é um projeto antigo da dupla Mário Bortolotto & Mauricio Arruda Mendonça. Os dois são escritores e fãs do escritor beat. Enfim eles conseguiram realizar o projeto.
“Kerouac” é um monólogo escrito por Mauricio Arruda Mendonça especialmente para o amigo Mário Bortolotto interpretar. Mostra o escritor Jack Kerouac, já velho e no final de sua vida. Ele está inchado de tanto beber e profundamente amargurado. Está casado com Stela Sampas, e mora na casa da mãe Gabriele, que está paralítica. Kerouac não é nem de longe o herói beat e com sede de vida do começo de carreira. É sim, um sujeito angustiado que não soube administrar todo o sucesso que teve depois da publicação de seu clássico “On the Road”. Está detonado, batido pelo peso dos anos, pelo fracasso literário, pela solidão, pelo álcool e pelas drogas. No começo da peça, Kerouac acaba de voltar de sua última viagem de carona, uma tentativa mal sucedida de repetir as façanhas de sua juventude. É madrugada do dia de natal e ele está tentando lembrar os fatos da viagem para escrever um novo livro e vender rápido para conseguir algum dinheiro. Durante o curto monólogo (a peça tem cinqüenta minutos), um cansado Jack Kerouac parece se empolgar às vezes com a história que está contando, mas logo cai em depressão. Ele alterna estados de ânimo que varia entre inocência, entusiasmo, paranóia e fúria alcoólica. A peça se passa na casa sombria onde Kerouac viveu seus últimos dias. Na peça Kerouac se queixa dos escritores, dos amigos, escancara seu lado francamente reacionário e religioso, sofre com a morte do amigo Neal Cassady e acima de tudo nos oferece um personagem demasiadamente humano, contraditório e por vezes, comovente.
Para dirigir o monólogo, Mário convidou o também amigo Fauzi Arap, diretor que já é um mito do teatro paulistano, tido como especialista na direção de atores. É dele por exemplo a primeira direção profissional do clássico “Navalha na Carne” de Plínio Marcos. “Kerouac” é o primeiro monólogo na carreira de Mário Bortolotto, que está com 44 anos e se sentiu muito à vontade na pele do personagem Jack Kerouac no fim de sua carreira. Kerouac morreu com 47, sozinho e abandonado. Totalmente ignorado em vida após o repentino sucesso de “On the Road”, hoje o escritor tem sua obra revista e cultuada por milhares de leitores que encontram em sua prosa espontânea uma das obras mais originais da literatura americana.

FICHA TÉCNICA
Kerouac
Texto de Maurício Arruda Mendonça
Direção : Fauzi Arap
Com Mário Bortolotto
Iluminação : Fauzi Arap
Sonoplastia : Mário Bortolotto
Operação Técnica : Marcelo Montenegro
Direção de Palco e contra-regragem : Régis Santos
Serviço : No Auditório Glauco Flores de Sá Brito (Mini-Auditório do Teatro Guairá)
Rua Amintas de Barros, s/n – Centro
(próximo a Praça Santos Andrade)
de 23 a 26 de Novembro
Quinta a Sábado : 21h
Domingo : 20h
Ingresso : R$ 20
Estudante, Aposentados e classe artística : R$ 10

PORÃO LOQUAX
Dois integrantes do Grupo que também escrevem e interpretam poesia irão aproveitar a estadia para fazerem apresentações com seus poemas no Porão Loquax.
No dia 14 – Marcelo Montenegro lê seus poemas acompanhados por Rubens K (Terminal Guadalupe/Iris), no contrabaixo e Carlos Zubek (Folhetim Urbano/OAEOZ), na guitarra.
No dia 21 – é a vez de Mário Bortolotto ler poemas de sua autoria, também acompanhado por Rubens K (Terminal Guadalupe/Iris), no contrabaixo e Carlos Zubek (Folhetim Urbano/OAEOZ), na guitarra.
Mário estará lançando, em Curitiba, seu livro “Atire no Dramaturgo”, com crônicas e poemas escritos no blog de mesmo nome, mantido pelo autor .

- Livro ''Atire no Dramaturgo'' de Mário Bortolotto. Atrito Art Editorial, 240 páginas, R$ 30,00.

Serviço:
A partir das 22:00
Ingresso: R$ 1,99
Espaço Porão Loquax fica anexo ao Wonka Bar: Trajano Reis, 326
informações/reservas: Fones – 3026-6272 / 3014-6252

2 comentários:

ramiro disse...

...não sou um fã de teatro, mas isso é imperdível...e ainda vou arrastar a malucada...hahaha...abraxx e quero ver a casa nova seus lokes!!!!

Anônimo disse...

Gostei!