6/04/2008

Música é bom, mas ...





A Tigra Maria é foda... Há dias que to me enrolando pra por fotos dos meus bichos no blog, mas hoje foi a gota d´água. Pra quem não sabe, Tigra é minha (ops,a nossa) gata acinzentada. Ela tem quase a idade do’OAEOZ, portanto depois do Dogui, é a mais velha da família. E como tal, se acha no direito de resmungar quando eu fico muito tempo fora de casa, quando não dou atenção ou quando a gente não coloca comida pra ela assim que chega em casa (mesmo que o prato dela esteja cheio. Costumo brincar que ela gosta de companhia pra jantar). Ela fica caminhando atrás da gente pela casa resmungando mais que um garfield (Não é a toa que a chamo, quando ela ta atacada, de Tigra Maria Bündchen Garfilda – o Bündchen vocês podem concluir porque ao notar o charme das fotos...). Pois e foi outra vez a comida a razão da pendenga dessa semana. Ela pode ser muito chata e depois de anos comendo Friskies ( e não adianta propaganda nenhuma dizer que é do Whiskas que os gatos gostam, porque aqui em casa, não é!!!) ela começou a recusar e me deu um olé nos últimos três anos pelo menos. Achei que elas (tem a Lu, também) enjoavam da ração – e minhas gatas não gostam de comida-comida.

Segunda feira, antes de ontem, comprei outro pacote da ração delícias da fazenda, que elas tinham voltado a comer vorazmente. É, só que desde então, tava aquela sessão outra vez: miação chata por onde a gente fosse da casa e, claro, que eu tava levando bronca. “porra, tigra maria, o que vc quer que eu faça, é a mesma ração, c....”
Até que hoje resolvi olhar a data de validade e não é que a porcaria da ração tava mesmo vencida? Fiquei de cara, engoli em seco e tive que admitir: a filha de uma boa mãe (da Manuela) tinha razão. Será que sempre que ela reclamou foi por que a comida tava passada? Sei lá, mas sei que minha linda gata me deu um show hoje de novo. Vão trocar a ração, vamos ver o que acontece depois.
Mas, isso não apaga o fato de que tenho em casa uma gata que não hesita em botar a boca no trombone quando algo não está a seu gosto. Tagarela, quando ta a fim, gosta de carinho no focinho, nas patas macias e, podem acreditar, ela até me abraça (mas tudo isso, só quando ela quer, a sacana).
Resumindo, não sei o que seria da minha vida sem meus bichos. Amigos, amados,que me amam, me ouvem e ás vezes falam comigo com seus olhos – eu é que demoro pra me tocar. Sobre o charme e fotogenia da minha linda gata mais velha, nem preciso falar. É só olhar essas fotos recentes.... (adri)

4 comentários:

igor disse...

muito legais as fotos adri. e pensar que eu vi a beibi nascer, cozido, 4, 5 hrs da manha ... nossa fazem qtos anos isso?

adri disse...

deve ter sido lá por 98/99...lembro muito bem, igor, da chegada da beibi. ela, tão pequenina, só pra se mostrar fez xixi em cima do jornal que eu tinha acabado de colocar pra ensinar... vc nos deu ela depois que a tatu morreu... e o dogui tava meio depre... tanto quanto eu, afinal a tatu foi meu primeiro bichinho, e foi pra minha primeira casa comigo. grande presente! ela tá bem ali, dormindo em cima do tapete da sala

André Ramiro disse...

queria ter uma casa....

rkjazz disse...

pra encher de bichos e amigos 9bichos, de certo modo, também)- completando o ramiro.