4/13/2010

Minha bela Graciosa

Ontem toquei os pés na água límpida do rio de pedras que corre ao lado da Estrada da Graciosa. Melhor que isso ainda, ouvi o barulho da brincadeira das águas, em sua ciranda com as pedras.
Elas, como sempre, me receberam de braços abertos, guria da cidade, desajeitada descendo a encosta.
Guria da cidade que veio do mato, e que por isso se sente em casa naquela velha estrada de paralelepípedo, cúmplice do silêncio dos dois.
Quando fui dormir, foi o som daquela brincadeira no rio o mantra que embalou meu sono. Cansada.

Hoje “Quero ser mais nada, demasia é frustração”.
Só quero a minha casa, os braços do meu amor, meus amigos bichos e capoeira.

Queria também ter um rio de pedras pra cantar aquele mantra pra mim.

Mas, puxa que alivio é, também, ouvir uma canção e descarregar essa pilha de nervos de cima de mim.

Radiare - Radiare:
“Quero ser mais nada/ demasia é frustração
me despertando de sonhos a idade toca toda manhã/
horizonte claro posso antever o fim/
que massada é essa
silêncio em que consentes
mente pra mim
Já perdi a vontade de não saber porque brigar
e a esportiva de cair, sorrir e levantar
uma razão pra eu ficar só
é mendigar um tempo a mais
e assim
vou doendo
Radiare espírito/
transcender como um som
suspirar a tarde
e anoitecendo
uma razão
tantos ofícios me encantavam, vigor em dispersão
se escolhas eram por capricho
agora não me troca outra opção
e hoje eu sinto dor nas costas
me restou uma paixão
então...
desviei meu olhar na origem dessa canção
nunca abandonei
sem mais forças para abraçar
tudo em todos vão
vão caber neste coração
(...)"

5 comentários:

Panda disse...

Ô, Graciosa, Nhundiaquara... Serra do Mar... mato e barranco... preciso muito dar uma calibrada nesse meu lado hippie, bicho grilo!

Mas pra mim o lugar mais sagrado para dar essa "respirada" é no Rio dos Papagaios... meu pai, quando era vivo, enchia a Belina com a família (incluindo o cachorro) e lá íamos nós fazer pic-nic e passar o dia no rio... era tão bom!

Muitos anos depois voltei lá a convite de minha irmã Tati, que ia com o namorado e um amigo... que adivinha quem era? O Bruno! E desde aquele domingo, há dez anos atrás, aqui estamos!

Bjos

Adri disse...

pois é xanda, a Graciosa traz lembranças assim pra mim também. meus pais faziam a mesma coisa e desciam fazer uma fumacinha, como eles dizem, no caso deles de churrasco. hahahaha. amo aquele lugar. lembro de uma vez minha irmão nenem e nóscom guarda chuva em cima da churrasqueira... muito bom.

De Inverno disse...

d

Panda disse...

que delícia!
e nós, vamos fazer uma fumacinha, um churrasquinho, quando chegarmos aí?

Ivan disse...

opa. demorô!